O que fazem deputados estadual e federal, senadores, governadores e presidente

Publicado em 25/08/2010, AVS On Line

No próximo dia 3 de outubro, os eleitores brasileiros escolherão seus representantes para os próximos anos. Serão escolhidos os novos (ou nem tão novos assim) deputados estaduais e federais, senadores, governadores e presidentes. A pouco mais de um mês para o pleito, as ruas de Nova Friburgo estão repletas de placas, bandeiras, panfletos e carros de som, que divulgam candidatos com as mais diversas promessas. Entretanto, até que ponto vão as competências e atribuições de cada um desses cargos? E quais as reais funções atribuídas a cada um?
De acordo com a Constituição Brasileira de 1988, o deputado estadual é o agente político que atua na Assembleia Legislativa (órgão superior do Poder Legislativo de cada estado), e tem como funções propor, criar, alterar e revogar as leis estaduais; elaborar e emendar a Constituição Estadual; julgar as contas prestadas pelo governador e criar comissões parlamentares de inquérito. Seu mandato é de quatro anos, não há limite de reeleições e é permitida a mudança de partido. A eleição é feita pelo sistema proporcional, no qual se leva em conta a votação da legenda (partido político ou coligação). Sua quantidade de votos indicará a quantos representantes terá direito.
Já o deputado federal é o representante eleito para a Câmara dos Deputados e tem como missões propor, criar, alterar e revogar as leis federais; elaborar e emendar a Constituição Federal; fiscalizar a ação do Senado, do presidente, do vice-presidente e dos ministros. Assim como o deputado estadual, o federal tem mandato de quatro anos, sem limite de reeleições, e é permitida a mudança de partido. Cada estado tem o número de representantes (que varia de oito a 70) proporcional a sua população.
Já o senador é o representante dos estados no Congresso Nacional. Atualmente o Senado é composto por 81 membros (três de cada estado), eleitos para mandatos de oito anos, sendo que são renovados numa eleição um terço das cadeiras e, na eleição seguinte, dois terços. O artigo 52 da Constituição Federal define suas atribuições, tais como processar e julgar o presidente da República; escolher os ministros do Tribunal de Contas; avaliar a funcionalidade do Sistema Tributário Nacional e estabelecer limites e condições para o montante da dívida mobiliária dos estados, do distrito federal e dos municípios.
No âmbito do Poder Executivo, as eleições 2010 definirão os governadores estaduais e o presidente da República, que exercerão seus mandatos até o fim de 2014. De acordo com a Constituição, para estes cargos é permitida apenas uma reeleição. São eleitos os candidatos que obtiverem mais de 50% dos votos válidos no primeiro turno. Caso isso não ocorra, é realizado segundo turno com os dois mais votados.
O governador é considerado a autoridade máxima do Executivo nos estados e no Distrito Federal. É sua função dirigir a administração do estado; representá-lo em suas relações jurídicas, políticas e administrativas; defender seus interesses junto à presidência; buscar investimentos e novas obras. Embora o termo “governador” tenha sido implantado no Brasil apenas em 1947, outros cargos correspondentes já existiam antes. Exemplos disso eram o capitão-mor, no período colonial; o presidente da província, no período imperial; e o presidente de estado, na República Velha.
Por fim, o presidente da República é o chefe de Estado que, entre suas principais tarefas, estão as de nomear e demitir os ministros; exercer a direção superior da administração federal; sancionar, promulgar e fazer publicar leis; expedir decretos e regulamentos; vetar projetos de lei ou solicitar sua consideração no Congresso Nacional; manter relações com outros países; decretar os estados de defesa e de sítio; enviar ao Congresso o plano de governo e a prestação anual das contas; exercer o comando das Forças Armadas e nomear seus comandantes. Caso o presidente seja deposto, a ordem de sucessão é composta pelo vice-presidente e pelos presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal.

Anúncios

Eleitores devem apresentar título e documento original com foto para votar em outubro

Publicado em 18/08/2010, AVS - http://www.avozdaserra.com.br/noticias.php?noticia=10796

Devido às mudanças propostas pela Lei 12.034/09, nas eleições deste ano, os eleitores deverão apresentar obrigatoriamente o título eleitoral e um documento oficial com foto, original e válido. Serão aceitos a carteira de identidade ou documento de valor legal equivalente (identidades funcionais); o certificado de reservista; a carteira de trabalho e a carteira nacional de habilitação, com foto.
Não serão admitidas certidões de nascimento ou casamento. Desta forma, a Justiça Eleitoral informa que todos aqueles que estiverem sem título deverão comparecer em qualquer cartório eleitoral para a reimpressão do documento. Em Nova Friburgo as três zonas eleitorais – 26ª, 81ª e 222ª – estão localizadas no prédio do antigo Fórum Júlio Zamith, com entrada pela Rua Ernesto Brasílio, Centro.

A faxina do voto limpo

Fonte: http://www.avozdaserra.com.br/colunas.php?colunista=28

Villas-Bôas Corrêa (villasbc@uol.com.br)

Na reação custou a dar o ar de sua graça, mas afinal emplacou uma faxina em regra para proteger o voto limpo das maracutaias que são uma das pragas de todas as eleições. Entidades de combate à corrupção de Brasília e de São Paulo lançaram sem estardalhaço, mas com a simplicidade de quem cumpre a sua obrigação, o Portal da Ficha Limpa, que começará a sua atividade com o cadastro em um site de todos os candidatos que passarem sem manchas ou arranhões pelo corredor das novas regras eleitorais. E, para o selo do asseio, se comprometam a prestar contas da arrecadação e das despesas de campanha pela internet e dentro dos prazos da lei. O site http://www.fichalimpaja.org.br já está em funcionamento e recebendo as primeiras prestações de contas dos candidatos. E como não é obrigatória, mas uma clara demonstração de respeito ao eleitor e à lei, ao candidato caberá a iniciativa de apresentar os documentos que comprovem as suas credenciais éticas, que são exigidas no ato de inscrição no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Se o procedimento é simples para quem não tem gato escondido com o rabo de fora, o candidato terá que apresentar a carta de compromisso e documentos em que comprove que não tem condenações no estado em que concorre à eleição, nem nos demais. E, para fechar a lista, a declaração que nunca renunciou a mandato para evitar cassação. São tão óbvias as cautelas da lei que parecem dispensáveis. Mas, cautela e caldo de galinha nunca fizeram mal aos sadios nem pioraram o estado dos doentes. A iniciativa do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), da Associação Brasileira contra a Corrupção e a Impunidade Eleitoral (Abracci) e do Instituto Ethos, que gerenciará o portal, em São Paulo, vai desembolsar R$ 35 mil para manter o site durante a campanha. A louvável e incomum iniciativa reúne redes de ONGs em todo o país. Cerca de mil entidades compõem essas redes, com a ajuda dos adversários políticos, que são os melhores fiscais dos concorrentes. Para as próximas eleições, o site centralizará a fiscalização nas campanhas dos candidatos a presidente, governador, senador e deputado federal. Os cuidados não param por aí. Esclarece o gerente de política pública do Instituto Ethos e secretário da Abracci, Caio Magri, que os documentos enviados pelos candidatos serão previamente analisados por uma equipe técnica, com o apoio dos estudantes de direito da PUC-SP. Mas, o principal controle será da população. O cadastro é voluntário, mas quem não tem o que esconder não tem o que temer.

Ficha Limpa – A Lei que o Brasil Faz Pegar

Visite: http://www.fichalimpa.org.br / http://www.fichalimpaja.org.br

sex, 30/07/2010 – 08:47 — MCCE

A Articulação Brasileira contra a Corrupção e a Impunidade (ABRACCI), com apoio do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), lança o sítio eletrônico “Ficha Limpa – A Lei que o Brasil faz Pegar” – um instrumento de controle social da Lei Ficha Limpa e uma ação de valorização do voto.

Trata-se de um instrumento suprapartidário da sociedade civil, que busca estimular o exercício da cidadania e do controle social. O sítio Ficha Limpa apresenta um cadastro voluntário e positivo de candidatos que atendem à Lei Ficha Limpa e se comprometem com a transparência de sua campanha eleitoral. Trata-se de uma referência de candidatos que, além de se posicionarem de acordo com a lei, mostram compromisso com a transparência através da prestação de contas semanal de sua campanha eleitoral, informando a origem dos recursos obtidos e os gastos.

O cadastro está aberto somente para candidatos aos seguintes cargos eletivos:
– Presidente da República;
– Senador;
– Deputado Federal; e
– Governador.

As eleições de 2010 são um momento decisivo para a aplicação da campanha Ficha Limpa, que se configurou na Lei Complementar nº 135, sancionada pelo presidente Luiz Inácio da Silva no dia 4 de junho de 2010. O posicionamento do Tribunal Superior Eleitoral determinando a sua aplicação imediata e extensão para todos os candidatos já condenados nos termos da lei, reafirmam a sua constitucionalidade e a importância de seu emprego nessas eleições.

A sociedade brasileira, que se envolveu nesse exercício de cidadania e conquistou um marco histórico para a democracia e o combate à corrupção, quer agora “fazer a lei pegar”.

Veja abaixo as informações sobre como fazer o cadastro de candidatos e divulgue esse comunicado! Para garantir o seu caráter suprapartidário o sítio foi lançado ainda sem nenhum registro de candidatos dia 28 de julho em São Paulo e 29 de julho em Brasília. A partir dessas datas o sítio começa a ser acessado por eleitores de todo o país interessados em valorizar o seu voto e eleger candidatos que se adéquam às exigências da Lei Ficha Limpas.

Atenciosamente,
Articulação Brasileira contra a Corrupção e a Impunidade e
Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral
http://www.fichalimpa.org.br / http://www.fichalimpaja.org.br

Informações sobre o sítio “Ficha Limpa – A Lei que o Brasil Faz Pegar”:
Para se cadastrar o candidato deverá fazer o envio eletrônico da documentação exigida, que passará por um processo de avaliação antes da aprovação do registro.

Documentação obrigatória:
Documento de registro de candidatura no Tribunal Regional Eleitoral – documento em formato PDF gerado pela Divulgação do Registro de Candidaturas no sítio do Tribunal Superior Eleitoral;
Documento declaratório de que não há condenações em outros Estados pelos crimes listados na Lei Complementar nº. 135/2010 (fornecido pelo sítio Ficha Limpa);
Documento declaratório de que não renunciou a mandato para evitar cassação
(fornecido pelo sítio Ficha Limpa);
Documento declaratório disponibilizando URL para acesso público com o comprometimento de atualizar semanalmente a sua prestação de contas de campanha eleitoral, com informações sobre os doadores, valores recebidos e gastos realizado. (fornecido pelo sítio Ficha Limpa).

Ministério Público pede impugnação de mais de 30 candidaturas no Rio

G1 – 12/07/2010 19h26 – Atualizado em 12/07/2010 19h45

O Ministério Público Eleitoral do Rio pediu nesta segunda-feira (12) a impugnação de mais de trinta candidaturas de políticos do estado para as eleições de outubro. Entre eles estão o ex-governador Anthony Garotinho (PR), que desistiu de se candidatar novamente ao governo do estado, mas pretende concorrer ao cargo de deputado federal, condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por abuso de poder econômico nas eleições de 2008.

Na semana passada, equipes do MPE analisaram cerca de 2.500 candidaturas para governador, senador e deputados federal e estadual. A lista traz ainda a a ex-prefeita de Magé, Narriman Zito (PRB), o ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna (PDT), que teve as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), e a ex-deputada e ex-prefeita de Barra Mansa Inês Pandeló (PT). Agora o TRE tem até o dia 5 de agosto para julgar a asituação de cada um dos candidatos.

Políticos com contas rejeitadas também podem ser enquadrados na lei Ficha Limpa, sancionada em junho. A legislação vale para todos os candidatos que tenham sido condenados por mais de um juiz, ainda que a condenação tenha acontecido antes de a lei ser sancionada e mesmo para casos em que ainda cabe recurso.

A assessoria de Anthony garotinho informou que o TSE concedeu uma liminar que permite ao candidato concorrer às eleições. Os assessores de Arnaldo Vianna disseram que o caso dele já foi reavaliado pelo Tribunal de Contas do Estado e o recurso será julgado em Brasília.

Narriman Zito informou que vai recorrer à justiça para provar que é inocente e os advogados de Inês Pandeló disseram que não têm informação de nada que impeça a candidatura dela, mas ainda vão analisar as alegações do MPE.

Veja a lista completa:

Adolpho Konder Homem de Carvalho (Coligação o Rio de Janeiro Pode Mais)
Alexandre Marcos Mocaiber Cardoso (Coligação Somando Forças pelo Estado do Rio)
Alípio Monteiro Filho (Coligação o Rio de Janeiro Pode Mais)
Alzinir Santana de Freitas (PRP)
Anthony Willian Garotinho Matheus de Oliveira (PR)
Antônio Pereira Alves de Carvalho (PSC)
Arnaldo França Vianna (PDT)
Benedito Wilton de Morais (Coligação Somando Forças pelo Estado do Rio)
Carlos Moraes Costa (PR)
Carlos Roberto dos Santos (PSC)
Celso Alencar Ramos Jacob (Coligação Unidos pelo Rio)
Charles Cozzolino (Coligação Solidariedade)
Cosme José Salles (PMDB)
Cristina Cardoso Alexandre (Coligação Aqui Você Tem Chance)
Darlei Gonçalves Braga (Coligação Unidos pelo Rio)
Espedito Monteiro de Almeida (PRB)
Fátima Bayma de Oliveira (Coligação Unidos pelo Rio)
Flávio Campos Ferreira (PR)
Gilcemar de Oliveira (PR)
José Bonifácio Ferreira Novellino (Coligação Unidos pelo Rio)
José Sagário Filho (Coligação o Rio de Janeiro Pode Mais)
Josias dos Santos Muniz (Coligação Unidos pelo Rio)
Manuel Rosa da Silva (PR)
Maria Inês Pandeló Cerqueira (PT)
Mario Pereira Marques Filho (Coligação o Rio de Janeiro Pode Mais)
Narriman Felicidade Correa Faria Zito dos Santos (PRB)
Neilton Mulim da Costa (PR)
Raleigh Ramalho (Coligação Trabalho e Fé)
Roosevelt Fonseca (PMDB)
Solange Pereira de Almeida (Coligação Unidos pelo Rio)
Solange Pereira de Almeira (Coligação Unidos pelo Rio)
Uzias Silva Filho (Coligação Humanista)
Walney da Rocha Carvalho (Coligação Solidariedade)
Washington Reis de Oliveira (Coligação Unidos pelo Rio)
Washington Reis de Oliveira (Coligação Unidos pelo Rio)

Fonte: http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/07/ministerio-publico-pede-impugnacao-de-mais-de-30-candidaturas-no-rio.html

Festival de Inverno do Sesc agita Nova Friburgo a partir da próxima terça

O Festival de Inverno Sesc Rio 2010 será realizado de 13 de julho a 1º de agosto, com apoio do Sistema Fecomércio-RJ, em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. O maior evento cultural do estado, em sua nona edição, traça um panorama da produção artística brasileira, abrindo espaço para grandes nomes e novos talentos nas áreas de teatro, música, dança, literatura, cinema e artes plásticas. A força do festival está na qualidade da programação. Em Nova Friburgo serão encenados espetáculos teatrais como A mulher que escreveu a Bíblia; As meninas; Confissões de adolescente; Hiperativo; As conchambranças de Quaderna; A forma das coisas; As impostoras; entre outros. No set de shows, destaque para Hermeto Pascoal, Toni Platão, Selma Reis e Dominguinhos. No recital-palestra do Trio Aquarius, o pianista Flávio Augusto falará sobre a vida e a obra do compositor polonês Chopin, cujos 200 anos de nascimento estão sendo comemorados mundo afora.
No estilo revista musical, destaque para Miranda por Miranda e Eu te amo mesmo assim, com composições de Chico Buarque, Vinícius de Moraes, José Augusto, Tim Maia e Roberto Carlos, entre outros. Sucesso de público e crítica, o primeiro stand up comedian, Fernando Ceylão, leva o Comédia no título para as três cidades do festival. Dietas, secretária eletrônica, gente que puxa conversa em fila, verdades e mentiras, celebridades, televisão, casamento, plástico bolha, lanchonetes, shoppings, cinema, estacionamentos, entre outros tópicos surrealistas de nosso dia a dia estão no cardápio do espetáculo.
Carbon Free – Uma das novidades desta edição do Festival de Inverno Sesc Rio 2010 é que o evento recebe o selo Carbon Free, por compensar as emissões de CO2 – decorrentes da realização do evento – através do plantio de 799 árvores nativas da Mata Atlântica. A certificação é da Iniciativa Verde, organização da sociedade civil de interesse público (Oscip), precursora na criação do programa ‘verde’. Por serem plantadas em áreas de proteção ambiental degradadas, tanto quanto contribuir para desacelerar o aquecimento global, colabora-se com o restauro de matas ciliares, ou seja, vegetação no entorno de rios, o que inclui preservação dos recursos hídricos, do solo e da biodiversidade.
“Com essa iniciativa, o Sesc Rio propõe, para além do plantio, pensar na construção de novos valores e atitudes, pensar que cultura e natureza são partes de nós, de forma mais equilibrada”, afirma o gerente do Sesc Nova Friburgo, Carlos Rocha.
Como a atividade florestal possui forte sazonalidade, o início da temporada de plantio se dá em outubro. A compensação, por parte do Sesc Rio, se dará na APA da Bacia do Rio São João/Mico Leão Dourado, em matas ciliares do distrito de Aldeia Velha, em Silva Jardim (RJ).

Veja programação completa em: http://www.sescrio.org.br

Festival de Inverno de Nova Friburgo começa no dia 15

Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer e Prefeitura de Nova Friburgo apresentam 9º Festival Internacional de Inverno de Nova Friburgo15 de julho a 1º de agosto – com uma agenda cultural diversificada e o que é melhor: totalmente gratuita. O evento recria a atmosfera ideal para um passeio entre o erudito e o popular, com atrações que vão do balé clássico a shows de rock.

15 de julho, 5ª feira
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Abertura do 9º Festival Internacional de Inverno de Nova Friburgo
Cia Brasileira de Ballet  – A Flauta Mágica
Solistas: Luiza Bertho / Roger Neves
Coreografia: Ivanov e Peter Martins

16 de julho, 6ª feira
17h
– Usina Cultural Energisa
Uma Tarde Espanhola
Paulo Pedrassoli, violão
Karla Bach, castanholas
Obras de Bach, Fernando Sor, Albéniz, e outros
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Pavel Nersessian, piano (Rússia)
Homenagem ao bicentenário de nascimento de Chopin
Obras de Chopin, Schumann e outros

17 de julho, sábado
15h
– Centro de Arte
Um Violinista no Telhado (1971) – Direção: Norman Jewison
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
O Novo Prodígio do Violino Russo
Dimitry Smirnov, violino (Rússia)
Priscila Bomfim, piano
Obras de Tchaikovsky, Brahms, Paganini e outros

18 de julho, domingo
20h
– Teatro Municipal de Nova Friburgo
Orquestra da Candido Mendes
Plínio Padilha, piano

19 de julho, 2ª feira
20h
– Teatro Municipal de Nova Friburgo
Duo Cipolletta-Destefano (Itália)
Dario Destefano, violoncelo
Francesco Cipolletta, piano
Obras de Vivaldi, Schumann, Brahms e Cesar Franck

20 de julho, 3ª feira
20h
– Teatro Municipal de Nova Friburgo
Narcotango, indicado ao Grammy Latino 2009 – categoria melhor cd de Tango eletrônico (Argentina)

21 de jullho, 4ª feira
20h
– Teatro Municipal de Nova Friburgo
Roberto de Regina, cravo
Obras do barroco italiano e francês (D.Scarlatti, Couperin e Rameau)

22 de julho, 5ª feira
20h
– Teatro Municipal de Nova Friburgo
Blues Etílicos – Uma noite de blues

23 de julho, 6ª feira
17h
– Usina Cultural Energisa
Duo Eichbauer-Breide
Wanda Eichbauer, harpa
Nadge Breide, piano
Obras de Cesar Franck, C.Debussy, Villa-Lobos e outros
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Peça de Teatro ‘Caderno de Memórias’, com Dira Paes e Otto Jr.
texto de Jean Claude Carriére, tradução de Alexandre Reinecke e direção de Moacyr Góes
22h – Nova Friburgo Country Clube – Palco da Ilha – Maria Gadú
Abertura de bandas locais

24 de julho, sábado
15h
– Centro de Arte
Filme Fantasia (1940) – Clássico Disney
19h – Orquestra Sinfônica de Campos
Maestro: Mauricio Carneiro
22h – Nova Friburgo Country Clube – Palco da Ilha – Jorge Benjor

25 de julho, domingo
15h
– Nova Friburgo Country Clube – Palco da Ilha
Bia Bedran – Forró da Bia Um espetáculo para toda a família
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Claudio Dauelsberg Quarteto
Com Pascoal Meirelles, Ney Conceição e Fernando Trocado

26 de julho, 2ª feira
Sem programação

27 de julho, 3ª feira
12h
– Teatro Municipal de Nova Friburgo
Concertos ao Meio-dia
Pianistas: Andrés Roig, Cuba , André Kacowicz e Sylvia Thereza
Programa: Chopin nº 1, Liszt nº 2 e Rachmaninoff – Rapsódia sobre um tema de Paganini
Pianista acompanhadora: Katia Balloussier
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Cristina Braga, harpa
Músicos Convidados: Igor Levy, flauta e Ricardo Medeiros, contrabaixo
Obras de Saint-Säens, Bach, Debussy, Chopin e outros

28 de julho, 4ª feira
12h
– Teatro Municipal de Nova Friburgo
Concertos ao Meio-dia
Pianistas: André Signorelli e Silas Barbosa
Programa: Mozart nº 20 (K466) e Beethoven nº 5 (Imperador)
Pianista acompanhador: Andrés Roig
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Mauro Senise, sax e flauta
Gilson Peranzzetta, piano

29 de julho, 5ª feira
12h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Concertos ao Meio-dia
Pianistas: Marcelo Thys, Luciano Magalhães e Lígia Moreno
Programa: Poulenc – concerto para dois pianos e Rachmaninoff nº 2
Pianista acompanhador: Luciano Magalhães
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Geilson Santos, Marcos Paulo e João Alexandre
Piano e direção musical – André Kacowicz
Obras de Mozart, Puccini, Gounod e Verdi

30 de julho, 6ª feira
17h – Usina Cultural Energisa
Amores do poeta – Tributo ao Ano Schumann
Adriano Jordão , piano
Oliveira Lopes , tenor
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Yamandu Costa , violão
22h – Nova Friburgo Country Clube – Palco da Ilha – Roberta Sá

31 de julho, sábado
15h – Centro de Arte
Filme O Segredo de Beethoven (1992) – direção: Agnieszka Holland
20h – Teatro Municipal de Nova Friburgo
Ana Botafogo – Uma em Quatro
Com: Ana Botafogo, Bettina Dalcanale, Laura Prochet, Mônica Barbosa e Priscilla Mota
Direção e Coreografia: João Wlamir
22h – Nova Friburgo Country Clube – Palco da Ilha – Titãs
Abertura de bandas locais

1 de agosto, domingo
20h – Nova Friburgo Country Clube – Palco da Ilha
Encerramento do 9º Festival Internacional de Inverno de Nova Friburgo
Com: Orquestra Petrobras Sinfônica
Regente: Carlos Prazeres

(*) Programação sujeita a alterações

Locais:
Teatro Municipal de Nova Friburgo
Praça do Suspiro, s/n – Centro
Capacidade: 560 lugares
Tels.: 22- 2521 1558 begin_of_the_skype_highlighting              22- 2521 1558      end_of_the_skype_highlighting ou 22- 2522 9966 begin_of_the_skype_highlighting              22- 2522 9966      end_of_the_skype_highlighting
Acesso para deficientes
Estacionamento: sim

Usina Cultural Energisa
Praça Getulio Vargas, 55 – Centro
Tel.: 22 – 2522 3687 begin_of_the_skype_highlighting              22 – 2522 3687      end_of_the_skype_highlighting
Capacidade: 60 lugares

Centro de Arte
Praça Getúlio Vargas, 71 – Centro
Tel:2533-1359/2533-1145
Capacidade do local: 100 lugares
Sem acesso para deficientes

Nova Friburgo Country Clube – Avenida Conselheiro Julius Arp, 140 – Parque São Clemente
Tel:2522-9552
Capacidade do local: 244 lugares
Acesso para deficientes
Estacionamento: sim

FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DE NOVA FRIBURGO
De 15 de julho a 1º. de agosto
Programação completa no site www.dellarte.com.br/festival